Investimentos beneficiam seis estados

11/06/2021

O Governo Federal liberou R$ 8,6 milhões para continuidade das obras de esgotamento sanitário nos estados de Goiás, Pernambuco, Rondônia, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo. "A falta de saneamento, de tratamento adequado de água e esgoto é o maior problema ambiental brasileiro, além de colocar em risco a saúde da população. Nesta gestão, estamos trabalhando para mudar essa situação, dando continuidade a importantes obras. A orientação do presidente Bolsonaro é a de não deixar nenhuma obra parada", destaca o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. 

A maior parte dos recursos, R$ 7,2 milhões, irá para o Rio Grande do Sul, sendo que R$ 4,8 milhões serão para obras de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) dos bairros Centro e Cidade Nova, no município de Venâncio Aires.  Na capital gaúcha e Canoas (Grande Porto Alegre) serão realizadas obras de manejo de águas pluviais. Porto Alegre terá a ampliação do sistema de macrodrenagem da bacia do Arroio da Areia e, em Canoas, as equipes irão trabalhar com o sistema de drenagem urbana sustentável na região da Vala da Curitiba.

A segunda unidade da federação com maior aporte de recursos é Pernambuco, onde serão investidos R$ 1,3 milhão na complementação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que atende aos municípios de Recife e Olinda. Os outros estados receberão, juntos, investimentos na ordem de R$ 112 mil para ações pontuais de esgotamento sanitário. Anápolis (GO) e Americana (SP) irão ampliar o Sistema de Esgotamento Sanitário (SES). Já em Sorocaba, também em São Paulo, serão feitas intervenções para aumento da capacidade de tratamento e melhorias da eficiência da Estação de Tratamento de Esgoto Sorocaba 1. 

A cidade de Vilhena, em Rondônia, investirá os recursos na construção de um novo Sistema de Esgotamento Sanitário no perímetro urbano da sede municipal. Já em Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe, será realizada a complementação do SES da Bacia do Poxim. Desde janeiro de 2021, mais de R$ 199,6 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) foram repassados pelo MDR para garantir a continuidade de empreendimentos de saneamento básico pelo País. Outros R$ 542,8 milhões foram assegurados para financiamentos por meio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).