Cobertura de esgoto é superior a 50%

24/01/2022

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), está investindo cerca de R$ 1,5 bilhão em obras de abastecimento de água e tratamento de esgoto. “Nos próximos dez anos, nosso estado terá orgulho de ser o primeiro a ter 100% de coleta e tratamento do esgoto sanitário, atingindo assim a universalização do saneamento básico”, destaca o governador Reinaldo Azambuja. 

Segundo ele, a PPP assinada há quase um ano (entre Aegea e Sanesul) tem como objetivo antecipar-se ao novo Marco Regulatório do Saneamento e reduzir o prazo de universalização. A meta do Governo Federal é alcançar a universalização dos serviços de saneamento básico até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso a água potável e 90% ao tratamento e coleta de esgoto.

Para atingir essas metas, a PPP também conta com parcerias com autarquias, entidades de economia mista e o setor privado. Uma delas é a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) que dá suporte às cidades com população inferior a 50 mil habitantes no estado. Segundo a Sanesul, hoje a cobertura do serviço de esgotamento sanitário é de 55% no Mato Grosso do Sul. Já no que se refere à cobertura de água potável, o índice chega a 100% nas 68 cidades atendidas pela empresa. Dos 2,8 milhões de habitantes de Mato Grosso do Sul, aproximadamente 1,7 milhão de pessoas tem água potável distribuída pela Sanesul.

“Não temos dúvida que Mato Grosso do Sul será um dos primeiros estados do país a alcançar a meta, muito antes da estabelecida pelo Marco Regulatório”, diz o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Júnior, destacando que a PPP garante maior aporte de recursos, acelera as obras e qualifica a gestão do sistema de água e esgoto. A PPP faz parte do Programa Estadual de Parcerias Estratégicas para o Desenvolvimento de Infraestrutura, que faz parte da agenda de investimentos do Governo do Estado. O projeto vai receber, ao longo de 30 anos de concessão da coleta e tratamento de esgoto, investimentos de R$ 3,8 bilhões.