Digitalização garante economia de R$ 1,3 milhão

06/07/2021

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) lançou recentemente um painel eletrônico com resultados obtidos em sua transformação digital. O painel está implementado no site www.casan.com.br, onde a companhia mostra, em tempo real, os ganhos com o Sistema de Gestão de Processos Eletrônicos/SGP-e. 

Em fevereiro de 2019, o governador Carlos Moisés assinou digitalmente o Decreto n° 39, o que viabilizou a implementação do programa Governo Sem Papel. Desde então, nos diversos órgãos do Governo de Santa Catarina, a ação comandada pela Secretaria de Estado da Administração resultou em aproximadamente R$ 67 milhões economizados e revertidos em investimentos para os catarinenses. Mais de 48 milhões de páginas deixaram de ser impressas em todos os órgãos da administração e 4,8 mil árvores deixaram de virar papel. 

Após seis meses após adotar o SGP-e, a Casan contabiliza uma economia de três milhões de quilos de papel e 260 toners de impressora. A redução de papel, impressões, armazenagem e transporte representa uma economia que já chega a R$ 1,3 milhão. “Além das economias impressionantes e da sustentabilidade, a digitalização dá mais transparência e celeridade a todos os nossos processos, qualificando nossos serviços”, destaca a presidente Roberta Maas dos Anjos, lembrando que o processo alinha a companhia à política do Governo Sem Papel, um dos pilares da gestão do Governador Carlos Moisés da Silva. 

Os resultados também mostram que a Casan Sem Papel representa uma poupança de sete milhões de litros de água e de 68 árvores, que teriam de ser empregados para produzir todo o papel economizado em 30 milhões de processos. Até outubro de 2020, quando se iniciou a implantação do processo Casan Sem Papel, quase 100% dos documentos e processos administrativos que tramitavam entre as áreas era por meio físico, sendo em geral impressos, assinados, protocolados e transportados pessoalmente ou pelo serviço de malote/Correios.

Com o SGP-e, as 250 unidades da companhia espalhadas pelo Estado deram celeridade às tramitações, reduzindo drasticamente as impressões e os custos com envios de documentações por malote, agilizando o atendimento ao público. “É uma transformação que nos prepara para o futuro e faz com que a Casan esteja ainda mais capacitada a prosseguir sua missão de fornecer água tratada, coletar e tratar esgotos, promovendo saúde e desenvolvimento sustentável”, complementa Roberta.